CABECEIRAS: Precisamos de apoio e parcerias para melhora a segurança na cidade, disse Major Moura. - Rádio Interativa FM - Cabeceiras - GO
Sejam bem vindos!!
Home » » CABECEIRAS: Precisamos de apoio e parcerias para melhora a segurança na cidade, disse Major Moura.

CABECEIRAS: Precisamos de apoio e parcerias para melhora a segurança na cidade, disse Major Moura.

Publicado por Bruno Soares na segunda-feira, 30 de setembro de 2013 | 11:57

Entrou em funcionamento em Cabeceiras o Comando de Operações de Divisas.

Foto: Bruno Soares
Na noite de quinta – feira (26) foi realizada uma reunião na Câmara Municipal de Vereadores onde foi apresentado o Major Moura que já está no comando do 16º Batalhão da Polícia Militar (BPM) atuando em Formosa, Vila Boa e Cabeceiras.

A princípio a reunião seria entre autoridades e imprensa e acabou se tornando pública com a presença dos moradores e comerciantes. O Major visivelmente ficou surpreso com a casa cheia, porque acreditava ser uma reunião de portas fechadas para debater assuntos com as autoridades municipais e buscar parcerias, ouvir dos governantes o que poderiam investir para que pudesse melhorar na segurança da cidade.

Assim como na primeira reunião no dia 9 de julho com o Major Isaias, o principal assunto da noite foi o aumento no efetivo policial, a criação de um posto da polícia no bairro Ênis Machado e o banco de horas.

Major Moura. Foto: Bruno Soares
Major Moura explicou que "a criação de um posto policial no bairro Ênis é impossível porque o estado não tem efetivo o suficiente para atender a cidade, precisaria de mais 10 policiais militares para este posto e um investimento financeiro alto". Sobre o banco de horas ele contou que "seria uma boa solução, mas que o município talvez não consiga bancar os custos". Ele citou, por exemplo, que "se o estado investir R$ 5 mil reais por mês, o município tem que arcar e dar o valor igual ou superior".

A solução procurada foi à mesma que foi apresentada em julho. A prefeitura teria que contratar três funcionários para trabalhar no prédio da PM na cidade para atender os telefonemas via 190, e assim colocaria os três policiais que estão fazendo este serviço, para trabalhar nas ruas com a disponibilização de mais um veículo. Ao todo iriam para as ruas duas viaturas e seis policiais, três em cada veículo.

Moura disse ainda que "foi enviado para prefeitura um ofício necessitando desses três funcionários e que já teria feito o primeiro contato pessoal com o prefeito Nadir de Paiva que prometeu buscar uma solução". Ele aguarda o contato da administração e acredita que um salário mínimo para cada funcionário não pesaria nas contas da prefeitura que estaria tendo retorno vindo de segurança e paz para os moradores.

Parceria foi uma das palavras mais faladas durante a reunião, parceira entre os órgãos administrativos, comunitários e a população. Major disse que a "polícia não trabalha sozinha e que todos tem que se unir para acabar e evitar a criminalidade". O trabalho deve começar na família, igrejas e entidades.

Falta confiança da população com a PM.
A população cabeceirense perdeu a confiança com a Polícia Militar nos últimos anos, isso tem contribuído para que bandidos que moram fora venham visitar a cidade, transitam livremente, analisam o comércio para cometer roubos e furtos sem ao menos serem abordados.

A população deixou de informar a polícia sobre pessoas com atitudes suspeitas para que os policiais pudessem abordar o indivíduo como era feito anos atrás para fazer levantamento sobre o cidadão. A insegurança inclusive foi citada por uma moradora que reclamou da ação policial na cidade, ela disse que seu irmão tem um comércio no terminal rodoviário que foi furtado duas vezes, as imagens das câmeras instaladas no local mostraram os autores do furto e foram entregues a PM que segundo ela disse “não podemos fazer nada, você pode ir na casa do cidadão e tentar recuperar alguma coisa que tenha sobrado”. A moradora disse ainda que foi até a casa do suspeito e conseguiu recuperar alguns objetos.

Major Moura, no entanto ficou surpreso com o que ela disse e falou que essa atitude não é de um policial que é pago para servir o povo com o dinheiro do povo. Ele disse ainda que vai apurar para que isso não venha acontecer novamente.

PROERD (Programa Educacional de Resistência as Drogas)
A moradora ainda aproveitou para se queixar sobre a ausência do PROERD. Ela disse que seu filho se formou no programa e que queria colocar a sua filha também, mas não foi possível porque o mesmo não existe mais.

Moura falou que no mês de novembro irá destacar para Cabeceiras um capitão ou tenente, ele ficará responsável pelas operações do município. Sobre o PROERD, Moura disse que, como o trabalho é feito por voluntários, muitos não tem interesse, mas que vai buscar soluções e parcerias para que o programa volte a funcionar como era antes.

Trabalho do Tenente Nilton Santos
O nome do Tenente Nilton Santos que hoje atua em Formosa (GO) foi lembrado durante a reunião. Ele trabalhou na cidade em 2010 e 2011 e fez um trabalho que foi admirado e que hoje é uma das pessoas preferidas da população para voltar a trabalhar no município.

O secretário de finanças Enival Ferreira estava presente na reunião e disse que na época do Nilton a relação entre a prefeitura e a polícia era ótima e que assim como a população, ele também tem uma preferência do comando na cidade com Tenente Nilton para dar continuidade ao trabalho que ele exercia na prevenção, autuação e também sempre dando atenção especial as crianças no PROERD e nas escolas do município.

Nilton também tinha uma parceria de sucesso com a rádio local, Interativa FM. Toda semana ele participava do programa Alô Cabeceiras no quadro “Plantão de Polícia” que até originou em um site (hoje desativado). No programa ele falava além das prisões e apreensões, dicas de segurança, e isso tem passado confiança para população que inclusive o procurava na emissora ao final do programa para fazer algumas denúncias e elogios. Confiança essa que a polícia terá que conquistar novamente no município.

Comando de Operações de Divisas.
COD em Cabeceiras. Foto: Divulgação/PM
Moura apresentou a todos os presentes na Câmara os policiais militares do Grupo de Patrulhamento Tático (GPT) que está trabalhando junto ao Comando de Operações de Divisas (COD) na tentativa de dar mais segurança nas divisas do município com a finalidade também de combater a entrada de drogas na cidade.

O COD já está nessa operação há alguns dias e segundo Moura, as operações não tem dia e nem horário de acontecer, a qualquer momento a equipe está trabalhando nos pontos estratégicos que só é relevado horas antes do início da operação.
Policiais do GPT que integram o COD. Foto: Bruno Soares

Abastecimento das viaturas.
Na primeira reunião para debater sobre a segurança do município no mês de julho, um dos assuntos mais comentados foi o abastecimento dos veículos da PM que estava, e ainda está sendo feito em Formosa (GO) a 64 quilômetros de Cabeceiras. Na época o Major Isaías disse que nenhum posto da cidade era cadastrado pelo estado, que criou um cartão magnético (Embratec Good Card) para realizar o pagamento dos combustíveis nos postos. Tiago Ferrão presidente da CDL se comprometeu na época a buscar mais informações com os dois postos da cidade.

Na reunião de quinta – feira esse assunto voltou a ser comentado e segundo Major Moura, o Posto Juliana na saída da cidade se interessou a se enquadrar no propósito do governo e que enviou para a empresa ECO - FROTAS (empresa que ganhou a licitação e é responsável pelo abastecimento das viaturas do estado) uma proposta. Agora é só aguardar a resposta da empresa.

Reivindicações de outras autoridades.
Esteve presente na reunião o presidente do CONSEG (Conselho Comunitário de Segurança) de Cabeceiras, Joaquim Pereira Sobrinho, que falou das dificuldades de encontrar pessoas a fim de trabalhar voluntariamente e pediu também apoio financeiro. Para Moura, o conselho é fundamental e importante para ajudar a polícia e precisa ser também valorizado.

Deverson Batista. Foto: Bruno Soares
O DPCA (Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente) de Formosa (GO) com a presença do Diretor Regional da pasta, Deverson Batista pediu apoio dos governantes da cidade para trazer de volta uma equipe de no mínimo três pessoas.

Segundo Deverson, o DPCA foi extinto da cidade por questões financeiras. Já o secretário de finanças Enival Ferreira, contou que o ultimo funcionário entregou as chaves do veículo, não voltando mais a trabalhar na área.

Ainda de acordo com o diretor, bancar os funcionários com um salário mínimo inicial seria viável para trazer ao município pelo menos dois agentes que moram fora da cidade e um residente sem pesar nas contas da prefeitura. Ele recomenda pessoas que não reside na cidade para não facilitar o contorno de situações para aquele que foi autuado durante as fiscalizações e defende a contratação de um agente local que conhece a cidade.

O Pastor Marozan Sousa da Igreja Assembleia de Deus agradeceu pelo convite e disse estar à disposição para ajudar. Marozan contou também que dez jovens que antes estavam no crime, hoje são pessoas confiáveis em um trabalho feito através da igreja que tem buscado ajudar esses jovens.

Joaquim Pereira Cardoso, Diretor Tesoureiro do Sindicato Rural de Cabeceiras também participou da reunião e destacou a parceria que o sindicato tem com a Polícia Militar que trabalha na patrulha rural e tem oferecido segurança ao setor rural.

Por fim comandaram a reunião o vereador e presidente da câmara, Tuta, e os vereadores Manoel Teixeira Barbosa e o Mundim.

Assalto ocorrido em 2012. Foto: Bruno Soares
Marcou presença também o Ubiratan Marques, morador do bairro Ênis Machado que está sempre colaborando no social e que defende os moradores daquele bairro. Ele fez cobranças tanto da polícia quanto dos governantes da cidade. Uma das questões levantadas por ele foi referente aos dois assaltos que ocorreram na agência do banco Itaú na cidade em 2011 e 2012 que segundo ele a polícia foi alertada sobre pessoas com atitudes suspeitas transitando pela cidade e que, nem se quer foram abordados pela PM. Para ele, o assalto que ocorreu dois dias depois da vinda dessas pessoas que se passavam por vendedores de tapetes para carro, bolsas e carteiras, teve a participação deles.

Major Moura disse que isso não pode acontecer e que irá cobrar do seu comando mais empenho nos trabalhos.

Outra reunião deverá ser marcada nos próximos dias para debater sobre os assuntos dessa reunião que contará só com a presença das autoridades do município. Uma entrevista na rádio Interativa FM também está prevista.

Clique e Compartilhe :

0 comentários :

Deixe o seu comentário.

Os comentários são de responsabilidade dos autores.

PUBLICIDADE

Curta a nossa página no Facebook
 
Suporte : E-mail | Luciano Max®
Plataforma Blogger
Copyright © 2011. Rádio Interativa FM - Cabeceiras - GO - All Rights Reserved
Todos os Direitos reservados a Interativa FM 87,9 Trabalho e Sucesso