BRASIL: PF cumpre mandado de prisão contra advogado que pedia propina para influenciar decisões no STJ e STF - Rádio Interativa FM - Cabeceiras - GO
Sejam bem vindos!!
 
Home » , » BRASIL: PF cumpre mandado de prisão contra advogado que pedia propina para influenciar decisões no STJ e STF

BRASIL: PF cumpre mandado de prisão contra advogado que pedia propina para influenciar decisões no STJ e STF

Publicado por Redação na sábado, 11 de novembro de 2017 | 10:17

(Foto: Michael Melo/Metrópoles)

A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (10) a Operação Mercador de Fumaça e cumpriu um mandado de prisão preventiva e dois de busca e apreensão contra um advogado que atua em Brasília. Um inquérito policial foi instaurado a partir de uma denúncia encaminhada pelo Conselho Nacional de Justiça.

O caso aponta que o advogado Antônio Amauri Malaquias, de 51 anos, pedia valores para influenciar no curso de processos pendentes de julgamento no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e no Supremo Tribunal Federal (STF).

Publicidade

Segundo os investigadores, ele teria cobrado R$ 2 milhões de um prefeito que havia sido afastado do cargo. Parte do valores seria utilizada para o pagamento de assessores de ministros de tribunais superiores, para viabilizar uma decisão favorável que ia proporcionar um retorno rápido do prefeito ao cargo.

O investigado será indiciado pelo crime de exploração de prestígio, previsto no art. 357, parágrafo único, do Código Penal, que prevê pena de reclusão de um a cinco anos, com a causa de aumento de pena de 1/3. Por já ser réu em ação penal por prática de crimes semelhantes, acusado de “vender” ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a Polícia Federal representou pela prisão preventiva.

(Foto: Reprodução/TSE)

Em 2014, Antônio Malaquias foi candidato a deputado federal pelo PDT. Com apenas 570 votos, não se elegeu.

O advogado dele, Bruno Prenholato, disse ao portal Metrópoles que “estranha” a ação da Polícia Federal. “Essa não é a área de atuação do Amauri. Ele presta consultoria jurídica, escreve livros, tem uma carreira mais acadêmica do que nos tribunais”, esclareceu.

O nome da operação se deu em razão de os crimes de tráfico de influência e exploração de prestígio serem conhecidos na prática forense como “venda de fumaça”.


Com informações da Agência Brasil e Metrópoles
Clique e Compartilhe :

0 comentários :

Deixe o seu comentário.

Os comentários são de responsabilidade dos autores.

PUBLICIDADE

Curta a nossa página no Facebook
 
Suporte : E-mail | Luciano Max®
Plataforma Blogger
Copyright © 2011. Rádio Interativa FM - Cabeceiras - GO - All Rights Reserved
Todos os Direitos reservados a Interativa FM 87,9 Trabalho e Sucesso